25ª Meditação “O choro do servo”

Cumpre-nos dar boa conta dos compromissos que assumimos perante o Cristo, cuidando com dedicação e zelo daqueles que ele nos haja confiado.

Como servos de Deus, devemos labutar de todos aqueles que nos rodeiam e em especial aqueles aos quais Deus nos coloca por servos, aos quais devemos servir com amor e prontidão.

Sabemos, através do Evangelho, qual é “à vontade do Senhor”, como Ele quer que sirvamos. Encontramos, por toda a parte, os famintos, os maltrapilhos, os desajustados, precisando de nosso amparo, auxilio e proteção; os ignorantes e transviados, clamando por nossa orientação e estimulo para a fé e esperança em Cristo.

Cumpre-nos dar boa conta dos compromissos que assumimos perante o Cristo, cuidando com dedicação e zelo daqueles que Deus nos haja confiado.

“Além das coisas exteriores, me oprime cada dia o cuidado de todas as igrejas. Quem enfraquece, que eu também não enfraqueça? Quem se escandaliza, que eu me não abrase?” 2ª Coríntios 11:28,29


About this entry