Marcas de um servo fiel…

“Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três, mas o maior destes é o amor”. 1ªCoríntios 13:13

O amor!
É impossível olhar para um servo de Cristo, sem ver em sua vida, seus actos, marcas de um servo que se identifica com o seu Senhor Jesus.
A Bíblia nos fala de três marcas que patenteiam as vidas dos Servos de Jesus neste mundo. Pelo menos deveria ser assim.
A mensagem bíblica no seu todo, está centralizada na pessoa de Jesus Cristo, o evangelho de um modo geral, se resume em três marcas que se fundamentam em Cristo e se revelam nos seus servos, seus discípulos, membros de sua Igreja.
A Bíblia não teria sido escrita se não fosse o amor de Deus, amor que nos constrange, a agirmos como servos de Jesus. Do amor de Deus para connosco não há duvidas, mas, e nós para com Deus e para com as pessoas?
O amor é uma marca estampada na pessoa do servo que ama ao Senhor Jesus de forma inquestionável. Pelo amor o servo poderá permanecer fiel ao seu propósito de servir. Sem amor não vamos a lugar nenhum, não disponibilizamos da nossa vida para servir.
Abraão mostrou o quanto amava ao Senhor Deus, ao disponibilizar do que era mais precioso para si, entregando seu filho Isaque como sacrifício vivo ao seu Deus.

Jesus falou que “aquele que amar pai e mãe mais do que a mim, não é digno de mim”.

Esse amor é o qual Deus quer ver estampado como marca na vida dos seus servos.
O amor se revela através de actos, ou seja, o amor verdadeiro é exercitado na obra do Senhor, no servir às pessoas e à Igreja.
O servo que ama ao seu Senhor não deixa para fazer depois, “se sobrar tempo eu vou, eu faço”.
A marca (perceptível) do servo do Senhor deve ser o amor. Esse amor é necessário para que o cristão possa servir, ajudar, interceder pelas pessoas, assim como Cristo fez e nos deu exemplos neste sentido, curando enfermos, alimentando as multidão, expulsando espíritos malignos, levando a palavra de salvação a todos os lugares por onde andou.
O serviço prestado pelo servo de Deus é medido também pela maneira como esse servo demonstra seu amor pelo seu Senhor. Esse amor tem que ser exclusivo. Não podemos ter dois senhores, pois “haveremos de amar um e odiar o outro”. Em nossos corações só deve haver espaço para nosso Deus, pois Ele mesmo nos diz que a Sua glória Ele não dará a outrem.


About this entry