Servir – Um ministério de Amor…

” Simão, filho de Jonas, amas-me mais do que estes? E ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabe que te amo. Disse-lhe: “Serve” aos meus cordeiros. “. (João 21: 15)

No decorrer da narrativa Bíblica, o Senhor tem feito, de diversas maneiras, esta mesma pergunta àqueles que se apresentam par servi-lo: TU me amas MAIS que os outros?

A condição para servir o Senhor parece ser muito mais o amor especial que alguns têm por Ele, que o amor que Ele tem por todos igualmente.
De Noé aos servos de hoje, a entrega e o serviço ao Senhor têm sido feitos na medida em que cada um destes servos ama o Senhor “mais que os outros”.
Não por mérito próprio, mas por escolha e por convite do Senhor, somos escolhidos para amar mais, para crer mais, apesar dos nossos pecados e fraquezas, servindo, apesar das circunstâncias adversas, e amando fielmente a Deus, apesar de todas as dificuldades e perseguições.
O único propósito que o servo deve ter ao se apresentar ao Senhor para servi-lo, é manter-se fiel ao seu Senhor, independente das circunstâncias, e a fidelidade só é possível quando motivada pelo amor real e sacrificial a quem servimos.
Amar a Deus é submeter-se incondicionalmente à vontade do Pai, na concreta renúncia de sim mesmo, dos próprios interesses, dos próprios conceitos e opiniões. Amar a Deus é não possuir mais vontade própria, mas buscar incansavelmente conhecer e mergulhar na vontade do Pai. Amar a Deus é estar desapegado da própria vida e saber que ela já não mais lhe pertence, e com isso estar livre para glorificar a Deus em todas as coisas. Amar a Deus é ser como uma folha seca que se deixa levar pelo sopro do Espírito Santo. É estar totalmente disponível para servir o Senhor naquilo a que Ele conduzir, da maneira como Ele escolher, e durante o tempo que Ele quiser.

Amar como Jesus amou!
Em João 15, 12-13, Jesus se dirige a nós de maneira objectiva:

“Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida por seus amigos”. Fica mais do que claro qual é a missão de todo servo do Senhor: amar como Jesus amou; amar com amor capaz de dar a própria vida.
No mesmo capítulo, no versículo 16, Jesus continua a falar sobre a missão daqueles que estão a Seu serviço: “Não fostes vós quem me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e produzirdes fruto e para que o vosso fruto permaneça”.
Não há o que temer se a escolha é do Senhor, Dele também é o interesse de nos preparar para missão. Produzir fruto, mas não qualquer fruto: fruto que permaneça. Muitas vezes, neste ministério, nós nos contentamos em observar os frutos sem atentar para o alerta do Senhor: “que o vosso fruto permaneça”. Fruto que permanece é fruto regado com amor.


About this entry