Os perigos de um servo calado…

Há muitos perigos que se abatem sobre o servo de Deus, os quais podem aniquilar todo o vigor e potencial do servo.

Servo sem vigor e sem ânimo, é como um instrumento sem utilidade, pois não produz efeito algum mo meio em que vive.

Jesus diz que o servo inútil de nada serve, a não ser para ser lançado nas trevas:

“Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes”. Mateus 25:30

Quando alguém está muito calado, é alvo de preocupação por parte de quem o conhece e convive com ele, alguma coisa não está bem.

Muitas vezes, precisamos fazer um exame de vida, de comportamento, a fim de saber o que nos faz ficar sem vigor, quando nos falta o prazer por servir a Deus.

Quando nos retraímos, nos afastamos das nossas funções como membros de um grupo de servos, é preciso avaliar para saber a causa dessa falta de interesse.

Pode ser que esse comportamento seja fruto de pequenos acontecimentos, que acumulados no coração, podem fazer calar o servo diante dos homens e de Deus.

Permanecer calado, poderá levar o servo a ficar doente fisicamente, emocionalmente e principalmente na sua vida espiritual.

O salmista passou por essa experiência, a ponto de confessar que a falta de vigor que se alojava sobre sua vida, era causada pelo seu calar diante de Deus.

“Quando eu guardei silêncio, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio”. Salmo 32:3,4

Permanecer alheio aos acontecimentos que pesam em nosso coração, é permitir que a nossa vida seja atacada pelo silencio da inutilidade, pela dor muscular e pela opressão da alma, que pesa sobre o servo de tal forma, a ponto de sua fonte de alegria se transformar em uma terra seca, sem vida, sem frutos.

O ficar calado pode ser um sinal de prudência e sabedoria em alguns momentos da vida, mas esse tipo de calar não tira o prazer de viver e participar em grupo.

“O que despreza o seu próximo carece de entendimento, mas o homem entendido se mantém calado”. Provérbios 11:12

Quando o calar nos faz distanciar das coisas de Deus, nos faz perder o prazer por fazer as coisas que cabem a nós fazermos, é preciso reagir e buscar a libertação desse espírito que nos oprime e faz secar a fonte de vida que há em nosso coração.

Essa libertação tem inicio quando abrimos nossa boca e gritamos por socorro ao Deus libertador, àquele que tem o poder de fazer fluir a água viva do nosso interior.

“E no último dia, o grande dia da festa, Jesus pôs-se em pé, e clamou, dizendo: Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre”. João 7:37,38

O salmista quando sentia essa sequidão de alma, a qual o fazia ficar calado diante de Deus, ele lutava e buscava gritar por socorro, procurava olhar para o seu libertador.

“Levantarei os meus olhos para os montes, de onde vem o meu socorro. O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra”. Salmo 121:1

Quais os elementos que podem calar um servo?

No caso do salmista, o pecado pesava sobre seu coração a ponto de calar sua voz, envelhecer seus ossos e sugar todo o seu vigor. A sua libertação só veio quando ele gritou por socorro e confessou seus pecados a Deus.

“Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado. Tu és o lugar em que me escondo; tu me preservas da angústia; tu me cinges de alegres cantos de Livramento”. Salmo 32:5,7

Pode ser que hoje o seu coração esteja pesado a tal ponto, de calar os seus lábios, de fazer-te dolorido em seus ossos, desanimado em sua vida, sem prazer em viver a serviço de outros, impedindo-o de louvar ao Senhor.

A tristeza, o desapontamento, a solidão, a ira, o pecado, são muitos os elementos que podem calar seus lábios e pesar a sua alma.

Não permaneça calado, eleve seus olhos ao Deus libertador, lança sobre ele o seu fardo, grite por libertação, rogue para que do seu interior volte a fluir o rio de água viva que vem do trono de Deus.

Grite o grito do salmista em meio a sequidão da sua alma:

“Apressa-te em meu auxílio, Senhor, minha salvação”. Salmo 38:22

Jesus diz a você que está calado hoje:

Quem crê em mim, como diz a Escritura, rios de água viva correrão do seu ventre”. João 7:37,38

Amem!

Anúncios

About this entry